Biko celebra 26 anos e apresenta avanços na obra de sua nova sede!



Ao longo destes 26 anos - completados em 31 de julho de 2018 - o Instituto Steve Biko já passou pelos bairros da Piedade, Barris, Barra, Nazaré, locais de Salvador em que o sonho se instalou para chegar até aqui: Edifício Joe Beasley, localizado no Campo Grande – logo ali, na curva da Casa D’Itália. A lembrança veio à tona nesta manhã (31), durante a entrega da primeira etapa da construção da nova sede do Instituto, uma sede própria que abrigará também um outro sonho: a Faculdade Steve Biko.


A previsão é de que a Faculdade abrigue quatro salas de aula, uma Biblioteca, Brinquedoteca e salas administrativas, além de uma área verde. Ao todo, a Faculdade poderá receber 200 estudantes por dia e, dentre os pilares que guiarão a unidade, está a promoção de iniciativas que valorizem a diversidade étnicoracial, que contemplem os saberes e fazeres da cosmovisão africana e suas diásporas na produção de conhecimento. “A Biko é um patrimônio do movimento negro. Nosso trabalho e história são verdadeiros. Não podemos deixar a Biko sem um legado concreto, firme, pra que nossa juventude possa dizer que lutamos e que nossa luta vai continuar, pois essa cidade é nossa”, afirmou a diretora executiva da Biko, Jucy Silva.


Primeiro andar da nova sede

O prédio de três andares e 630m² foi nominado hoje em homenagem um grande amigo, apoiador e incentivador – o afro-americano, Joe Beasley (Joe Beasley Foundation), presente no ato junto a familiares e ao amigo e também apoiador da Biko, o advogado, Richard Freeman. Para esta primeira etapa foram investidos R$1 milhão e precisarão ser investidos mais R$1milhão para finalizar a obra e R$ 500mil para móveis e equipamentos. “A missão da Biko é tornar sonhos possíveis e a gente precisa cada vez mais ter mãos para dar continuidade a este sonho. Já levantamos o prédio, mas não significa que eu tenha que estar aqui dentro. Tenho a certeza que outras mãos pela Biko lapidadas darão continuidade a esta história, passaremos este bastão, disse Tarry Cristina, diretora pedagógica.


“Me formei educadora não na Universidade, mas no Instituto Steve Biko!” – Sandra Souza, professora de Linguagens do Pré-Vestibular.



A continuidade se une ao agradecimento. Na ocasião, professores e ex alunos também puderam expor a importância da Biko sem suas vidas. Como os ex-alunos Indira Nascimento e Augusto Cardoso, os professores Maria Durvalina Cerqueira, Sandra Souza e Antonio Lourival, que chegou na Biko em 1996, 4 anos após sua criação e passou por todas as diretorias. “Foi a Biko que me deu régua e compasso, marcou meu trabalho e, hoje, minha dissertação de Mestrado reflete essa vivência, pois ela aborda, justamente, a resignificação do discurso hegemônico pelos estudantes da escola pública. Quando a Biko me convida para lecionar naquela sala, me deixa lisonjeado pela contribuição que sempre posso fazer”, diz Lourival, que foi professor de Português no Pré-Vestibular.


VEJA AQUI A HOMENAGEM E FALA DE JOE BEASLEY.


O Instituto iniciará ainda este ano campanha para arrecadação de recursos com este fim, mas já aceita contribuições. Mais informações no telefone (71) 3241-8708 ou AQUI!

Fotos: Jamile Menezes


Destaque!!!
Posts Recentes
Arquivos