Escritora Vânia Melo estará na Trilha Ancestral no Parque São Bartolomeu


"Sou mulher preta, escritora e professora, sei da urgência de contar minha história sem cerceamentos de minha fala", diz Vânia Melo, uma das convidadas pelo Instituto Steve Biko para compartilhar de sua vivência literária com estudantes do Pré-Vestibular. O papo será na Trilha Ancestral, que acontece neste domingo (16), no Parque São Bartolomeu.


Na ocasião, Vânia dividirá o momento com outras duas escritoras - Lidiane Ferreira e Lívia Natália - que falarão também de suas obras, suas trajetórias de vida. A ideia é estimular os estudantes no campo da Literatura, dar-lhes referências negras na área e, sobretudo, valorizar e evidenciar a produção literária de mulheres negras. A atividade integra o Julho das Pretas, em homenagem ao 25 de julho _ Dia Internacional da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha.

"Assim como Biko, escrevo o que quero; e o que me veio à mente quando recebi o convite para celebrar os 25 anos do Instituto Cultural Steve Biko foi justamente o fato de que não é à toa que a instituição carrega este nome. Já que é um importante e necessário espaço de autoestima e consciência étnica, cultural e empoderamento pela educação. Quando Pretas e Pretos falam, escrevem, posicionam-se e militam conscientes de sua ancestralidade, levam consigo muitas Pretas e muitos Pretos, multiplicam aprendizados e vivências, presentificam as ações, protagonizam a luta", afirma a escritora.

A Trilha Ancestral será um espaço também de aprendizado para entrar nas Universidades. Terão aulas interdisciplinares de Química, Física, Matemática, Português e Literatura, dentre outras disciplinas tradicionais. Todo conteúdo será dado pela manhã. Já à tarde, a partir das 14h, as escritoras entrarão em cena para conversar com os estudantes e o público presente.


"A educação multiplica as melhores possibilidades, porque é arma de militância. E é exatamente isso que o Instituto Cultural Steve Biko vem fazendo há 25 anos, tornando cada vez mais Pretos todos os espaços acadêmicos", enfatiza Vânia, que prepara seu primeiro livro para lançar este ano.


Vânia Melo tem poesias publicadas em coletâneas como a Sangue Novo: 21 poetas baianos do século XXI. São Paulo: Escrituras, 2011; os Cadernos Negros - poemas afro-brasileiros. Vol. 35 São Paulo: Quilombhoje, 2012 e a Revista Organismo. Vol. 1, poemas. Salvador: Organismo, 2015.


Veja aqui programação da Trilha Ancestral.


Destaque!!!
Posts Recentes