#POMPA - Michel Chagas, de estudante a gestor, um caminho em ascensão!


"O POMPA foi um ponto de inflexão na minha vida!" Assim define Michel Chagas sua passagem pelo Projeto Mentes e Portas Abertas - o POMPA, realizado em duas edições pela Biko, em 2004 e 2006. Hoje Mestrando em Política de Desenvolvimento pela Duke University (EUA), Michel estava na primeira turma, e foi lá que, pela primeira vez, esteve junto a jovens negros e negras como ele, ambiciosos por consciência e cidadania.


O POMPA teve como objetivo o desenvolvimento da liderança entre estes jovens, visando carreiras no setor público e terceiro setor, seja na proposição de políticas públicas em órgãos governamentais, seja na execução de projetos sociais em organizações não governamentais.


Para ele, mais do que nunca, "Uma vez bikud@, sempre bikud@", como diz. Mas no POMPA ele não foi só estudante: foi estagiário, gestor e coordenador do projeto. Em entrevista, Michel nos conta o que a Biko fez e ainda faz em sua vida:


Biko - O que foi o POMPA pra você, como ele te ajudou a ser quem é e estar onde está?

Michel Chagas - O Projeto Mentes e Portas Abertas e o Steve Biko foram uma grande escola na minha vida. O projeto contribuiu na minha formação política, me instrumentalizou para reconhecer e lutar contra o racismo que organiza a sociedade brasileira, me trouxe a clareza da importância da luta coletiva. Mas, sobretudo, o POMPA me ajudou a quebrar o medo, os limites e nichos em que o racismo coloca os negros e negras. Eu passei a escolher o meu destino, encarar os desafios com disciplina e confiança de poder superá-los.


"Temos perfis diferentes mesmo dentro da juventude negra. De forma geral muita coisa está faltando, direito a vida e a uma vida segura, direito a um ambiente que não destrua sonhos e aspirações, e falta oportunidades!"


Biko - O que você via em seus colegas de POMPA naquela época?

Michel Chagas - Eu via pessoas brilhantes! Eu tive a grande oportunidade de aprender com a proposta pedagógica do projeto, mas aprendi muito mais com as trocas e aprendizados que tive com essa turma de 2004. Pela primeira vez eu estava em contato com mais 20 jovens, negros, negras, de diversas áreas, com grande conteúdo, trazendo profundas reflexões. É só ver as diversas estratégias de luta criadas por pessoas dessa turma que agora dão uma grande contribuição a nossa sociedade. Eu aprendi muito com toda a turma.


Biko - O que mais te marcou no projeto, Michel?

Michel Chagas - A fase de tutoria. Essa parte do projeto escolhia um profissional ou uma liderança já estabelecida e nos colocava como sobra dessa pessoa durante 15 dias. Acompanhávamos essa pessoa no seu local de trabalho, em reuniões, em palestras e etc... A tutoria também nos ajudava a elaborar um projeto de vida, acadêmico e profissional. Tenho a tutoria como o grande momento do projeto.


iko - Em que a Biko está presente em sua vida hoje?

Michel Chagas - "Uma vez bikud@, sempre bikud@". Eu tive a oportunidade de ser estudante, estagiário, gestor, coordenador de projeto, representante da Biko em instância de fiscalização e controle social. Indicado pela Biko, fiz pós-graduação nos EUA. Tenho amigos, amigas, companheiros e companheiras na Instituição. A Biko é também minha família.


Biko - O que você diria à Biko por estes 25 anos?

Michel Chagas - Eu quero agradecer e parabenizar a Biko, faço nas pessoas de sua diretoria: Jucy, Tarry, Gusmão, Sergio e Lázaro estendendo para todos parceiros, professores, colaboradores e a grande massa de Bikud@s igual a mim.


"Vida longa ao Steve Biko, temos desafios ousados pela frente, mas a história da Biko é exatamente uma trajetória de superação. Parabéns!"


Destaque!!!
Posts Recentes
Arquivos