#BikoGriots - Carmem Flores, militância e transformação social na Biko!


Em 25 anos, muitos professores e professoras já passaram pela Sala 2, lecionando diversas disciplinas para os bikudos do Pré-Vestibular. Militantes do Movimento negro, em especial, pautaram, em suas oportunidades, as construções deste Movimento, a autoestima, a consciência e cidadania negra.


Em destaque, a disciplina de mesmo nome – a CCN – ensinada por muitos que hoje são defensores e promovedores da Biko, onde estiverem. Dentre eles, a assistente social Carmem Flores, que por 10 anos foi Diretora Social da Biko e lecionou a CCN para os alunos.


Ela nos conta como foi esta experiência:


"Pra mim foi fundamental, tive a oportunidade de conhecer esses alunos, suas demandas e problemas. Pude traçar ações que os ajudassem a superá-los. Foi um ganho, uma troca com a juventude, eles retroalimentam nossa militância. A Biko tem um diferencial, que é a disciplina política CCN (Cidadania e Consciência Negra), que traz para os jovens o reforço pra sua autoestima, que lhes dá o domínio sobre os códigos do racismo e os ensina a superar. É a alma da instituição. Foi essencial estar em sala de aula, onde crescemos muito. Quando eles começam a identificar como o racismo opera em suas vidas, eles conseguem construir estratégias mais flexíveis do que nós conseguimos construir lá atrás. A Biko pra mim significou minha vida, pois eu já era do Movimento Negro. Foi e é a instituição que mais conseguiu materializar o ideal do Movimento, nos deu a possibilidade de ampliar esse ideal e ver os resultados. Como dizia Luiza Bairros, “a Biko pautou um novo lugar social para o povo negro”.


Carmem Flores entrou na Biko desde a fundação, em 1992 e, em 1995, foi eleita Diretora de Ação Social da instituição, cargo que ocupou por 10 anos.


"Nunca saí da Biko, sempre que possível estou perto. A Biko não sai da gente, quem foi bikudo jamais deixa a instituição".

#BikoGriots


Nesta série, a Biko vai trazer mais dos seus professores e professoras #bikud@s que passaram e/ou ainda estão na Instituição, levando seu conhecimento, compartilhando suas militâncias com os alunos ao longo dos seus 25 anos. Nesta iniciativa, a Biko valoriza aqueles que fizeram e fazem deste Instituto uma parte fundamental na história da Educação para negros e negras. Griots são os indivíduos de África que tinham o compromisso de preservar e transmitir histórias, fatos históricos e os conhecimentos e as canções de seu povo. Existem os griots músicos e os griots contadores de histórias. Eles ensinavam a arte, o conhecimento de plantas, tradições, histórias e davam conselhos aos jovens príncipes.


Destaque!!!
Posts Recentes
Arquivos