#Intercambio - Biko recebe estudantes da Universidade negra norteamericana Winston Salem



Na manhã desta quarta (17), a Biko recebeu estudantes e professores da Winston Salem University, da Carolina do Norte (EUA). Na ocasião, eles assistiram a palestra do gestor do Instituto, George Oliveira, que falou das disparidades sócio-econômicas entre negros e brancos no Brasil e os avanços conquistados com as políticas de ações afirmativas. O encontro foi traduzido pelo ex-aluno do Pré-Vestibular da Biko, Gleisson Santos.


Na pauta também foram passados dados estatísticos sobre a ampliação da presença de negros e negras nas Universidades. Em meio às explanações, os estudantes visitantes questionaram sobre autodeclaração e pertencimento étnico da população negra brasileira. Para ampliar a troca, a Biko convidou Samira Soares, integrante da Marcha do Empoderamento Crespo, que já levou mais de 20 mil pessoas às ruas de Salvador.



Em sua fala, Samira apontou questões relacionadas à geração tombamento e o protagonismo da juventude negra em ações de cunho político e cultural na cidade. Samira também fez perguntas aos estudantes, em especial quanto ao racismo nos Estados Unidos e as diferenças de tratamento e autodeclaração de negros lá.


Intercâmbio


Para Gloria Nesa, estudante da Winston Salem, a troca foi incrível. “É muito importante poder conversar com negros e negras em todos os lugares, então é legal compartilhar ideias e podermos colaborar entre nós. O projeto Steve Biko é maravilhoso, é importante criar estes espaços para que negros possam conversar sobre as questões de suas comunidades e como podemos lutar contra estas opressões e nos libertarmos. Me lembra muito o processo de construção das Universidades negras nos Estados Unidos”, disse.



A Professora Lewis, que ensina Psicologia na Universidade Winston Salem e acompanha o grupo, lembrou de sua última estadia em Salvador. “Havia uma conversa sobre ter Universidades negras aqui, então acho ótimo ter a possibilidade hoje de firmar mais parcerias entre a Biko e Universidades Negras americanas pra que esse diálogo se expanda”. A professora também elogiou a iniciativa Biko e o encontro. “Acho importante quando os estudantes tenham a oportunidade de ouvir de um de seus iguais, que são ativistas e fazer este intercâmbio cultural”, afirmou.


A Winston Salem University existe desde 1892 e goza de uma reputação distinta como uma instituição historicamente negra. Oferece um rico currículo, enraizado em uma educação liberal e já foram reconhecidos como líder nacional no ensino superior. O intercâmbio entre estudantes negros é uma constante na Biko. Na parte da tarde, os visitantes terão momentos de integração junto aos alunos do pré-vestibular.

Biko 25 Anos

Este ano, o Instituto Steve Biko celebra 25 anos pautando a Educação Afrocentrada em seus projetos pedagógicos. Além do Pré-Vestibular para jovens negros e negras oriundos de escolas públicas – que já aprovou mais de 1500 estudantes -, mantém o projeto OGUNTEC, voltado para o mesmo público, com foco no estímulo às Ciências e à Tecnologia.


São 15 anos de OGUNTEC, também celebrados este ano, tendo beneficiado mais de 500 estudantes nesta trajetória. Ao longo de 2017, a Biko terá uma programação especial para celebrar o aniversário, a ser divulgada neste site. O instituto também desenvolve o programa de Intercâmbio, que promove uma troca de experiências entre estudantes estrangeiros, membros do instituto e professores, além de visitas, palestras, workshop, intercâmbio cultural e educacional e estudo de línguas.



Destaque!!!
Posts Recentes
Arquivos