Com o olhar para o futuro, o Instituto Cultural Steve Biko completa 23 anos

data:image/gif;base64,R0lGODlhAQABAPABAP///wAAACH5BAEKAAAALAAAAAABAAEAAAICRAEAOw==

No mês de julho, em comemoração ao aniversário do Instituto ocorreram vários encontros com o objetivo de fortalecer a proposta curricular da faculdade Steve Biko. Um dos encontros, ocorreu no dia 18 de julho foi conduzido pelo filósofo Eduardo Oliveira com o tema: Universidade e Ancestralidade Africano-Brasileira. Segundo a diretora pedagógica do Instituto, Tarry Cristina Pereira, "Pensar a proposta curricular da faculdade Biko com o eixo norteador ancestralidade, uma das reflexões provocadas pelo professor, é o nosso desafio”.

A celebração prosseguiu no dia 25 de julho, com Profa. Dra. Durvalina, que apresentou a palestra “Trajetórias de Mulheres Negras do FOQUIBA”. Para Gabriela Gusmão, coordenadora pedagógica da Biko, foi gratificante participar da atividade. “Me identifiquei com o trabalho desenvolvido pela professora Maria Durvalina, é interessante como nós mulheres temos um pensamento focado e responsável, não só com a nossa formação acadêmica, mas com o mundo ao nosso redor”. A participação do grupo resistência poética deu o tom artístico ao encontro.

No dia 31 de julho, contamos com a palestra de Vilma Reis, Ouvidora Geral da Defensoria Pública do Estado da Bahia, que abordou a importância dos projetos do instituto para a juventude negra. Os outros palestrantes convidados para esse evento, o arquitetos Heron Cordeiro e Islândia Costa trataram de um desafio muito importante para a Biko: a construção de sua nova sede. Eles mostraram o plano de ideias preliminar sobre como será o novo imóvel e falaram sobre o andamento do projeto arquitetônico e executivo da obra da sede que abrigará a Faculdade Steve Biko.

A Biko faz aniversário e junto com ela cresce toda a juventude negra!


Destaque!!!
Posts Recentes
Arquivos